Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Notícias > Sistemas de Detecção de Raios Identificam Situações de Alerta

Publicado em 03/08/2018
Sistemas de Detecção de Raios Identificam Situações de Alerta
 

Incidências de raios tornam-se situações de atenção em diversos perímetros. Saber identificá-las é uma das principais oportunidades para evitar ocorrências. Veja como...

Foto: por Felix Mittermeier em Unsplash.

 

Raios cada vez mais intensos acompanham chuvas rigorosas, oferecendo perigo e criando situações de alerta nos perímetros urbanos e rurais.

Com o surgimento destas constantes incidências, implantar ou até mesmo melhorar mecanismos de detecção de raios torna-se indispensável.


 

Levantando Dados

 

Em divulgações mais recentes, a média de descargas atmosféricas identificada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) é de 77,8 milhões de raios por ano. Tendo em vista que os Estados mais atingidos por estes fenômenos são respectivamente: Tocantins, Amazonas, Acre, Maranhão, Pará, Rondônia, Mato Grosso, Roraima, Piauí e São Paulo.


Ainda neste levantamento é apresentado que duas em cada três mortes provocadas por descargas elétricas é decorrente da realização de atividades em locais abertos durante o período de fortes tempestades. E em 25% destas fatalidades a vítima é um trabalhador rural.


Afinal áreas de espaço aberto sem abrigo ou pontos altos que desviem as cargas elétricas são mais favoráveis para a criação de campos magnéticos que atraiam esses raios. Causando grandes estragos.

 

Riscos de Acidentes

 

Trabalhadores a céu aberto como construtores civis, eletricistas, operadores em solo de aeroportos, salva-vidas, exploradores de madeira, agricultores, manipuladores de explosivos e operadores de equipamentos pesados sofrem regularmente com os riscos promovidos por tempestades e raios.

Normalmente, por estarem constantemente em áreas descampadas, esses colaboradores são o ponto mais alto a liberar cargas positivas no solo, e propiciam a ocorrência de descargas elétricas e consequentemente a probabilidade de acidentes graves.

A potência elétrica de um raio se aproxima de 100 milhões de volts e por essa razão não há nenhum EPI que possa proteger o colaborador deste risco.

Para efeitos de prevenção básica, a indicação em situações como essas é: caso não exista nenhum local de abrigo próximo durante a detecção de uma tempestade, o colaborador seja orientado a não sair para execução de qualquer procedimento.

 

Leia Também:  Quais são as vantagens de um sistema detecção de raios?

 

Identificando Situações de Alerta

 

Já para a caracterização automática de riscos e criação de alertas para equipes responsáveis pela segurança ocupacional de uma organização, é indicado que sejam criadas rotinas de monitoramento de raios com bases analíticas de softwares capazes de detectar a presença de campos magnéticos. Além da realização de previsão imediata de locais em que as descargas elétricas tem maior probabilidade de incidência.

Este acompanhamento assíduo contribui para a diminuição do número de vítimas e fazem com que as organizações se empenhem no papel de efetivar ações de segurança ocupacional com relação a qualquer ocasionalidade provocada por raios. É também uma alternativa sensata para evitar qualquer acidente, garantindo o controle da situação em curto e longo prazo.

No Brasil, não há nenhuma norma regulamentadora que exija a implantação de sistemas de monitoramento de raios como recurso de segurança ocupacional. O que realmente torna a situação bastante preocupante, em função das numerosas ocorrências e exponenciais ameaças que a falta deste acompanhamento pode trazer.

No entanto, “o investimento em sistemas de detecção de raios traz maior previsibilidade e garante a proteção concreta de áreas expostas ao fenômeno de descargas elétricas.” diz Mauro Banderali, diretor técnico da Ag Solve. E através dessas medidas preventivas todas operações desempenhadas podem ser direcionadas da melhor forma através da rapidez e antecedência proveniente das bases de dados coletados em tempo real, alicerçando os padrões de segurança da empresa. “Com o auxílio de detectores de raios, alertas em tempo real são disparados aos gestores que por sua vez disparam diretivas aos operadores de campo, promovendo um ambiente seguro e livre de ameaças.” completa.

Dessa forma, para maior clareza na identificação de situações de alerta quando o assunto é detecção de raios, é importante ressaltar que a implantação de equipamentos para esse monitoramento e instalação de sistemas que visualizem os eventos climáticos em tempo real tornam a gestão de qualquer procedimento ao ar livre mais prática e eficiente.

 

Soluções em Monitoramento de Raios

 

A Ag Solve oferece detectores de raios que podem ser utilizados para segmentos industriais, de construção civil, agricultura, segurança do trabalho, entre outros. Os equipamentos utilizados para este acompanhamento são capazes de notificar o usuário sobre tempestades próximas em sua rede de computadores, em seu e-mail, via SMS ou ainda, através de sirenes que podem servir de alertas para paradas programadas. Realizando análises em tempo real em até 480 km de distância.


Para mais informações sobre os equipamentos de monitoramento e detecção de raios, entre em contato conosco através do telefone (19) 3825-1991, do WhatsApp (19) 99168-6639 ou pelo e-mail: vendas@agsolve.com.br.


 

Por Andressa Lemos

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco