Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Notícias > Estações meteorológicas para qualidade do ar e do clima

Publicado em 17/11/2010

Usinas e agroindústrias precisam de monitoramento ambiental constante em suas atividades

 

 

 

As usinas e agroindústrias necessitam, por lei, da instalação de estações meteorológicas automáticas para acompanhamento da dispersão de materiais particulados. As estações meteorológicas automáticas facilitam o trabalho de monitoramento destes poluentes na atmosfera e são capazes de indicar as condições meteorológicas favoráveis ou desfavoráveis para a concentração de particulados e poluentes bem como o tempo de vida dos mesmos.

 

Para a realização deste tipo de trabalho, um ponto crucial é a qualidade dos equipamentos e dos sensores para que as empresas sejam aprovadas nos testes da companhia ambiental de seu estado. Um equipamento adequado e confiável garante o atendimento pleno das questões ambientais, em conformidade com a legislação, e evita outros tipos de gastos e futuros problemas.

 

Visando atender esta exigência, a Usina Colorado implantou uma estação meteorológica da Ag Solve em abril de 2008 em Guairá (SP). A utilização do equipamento tem como objetivo a prevenção e a manutenção da qualidade do ar, como parte de sua estratégia para produzir com sustentabilidade.

 

O monitoramento constante das condições de dispersão das emissões atmosféricas produzidas pela atividade da empresa a campo garante a conformidade com as normas. Os processos de compra e instalação da estação na usina foram acompanhados pelo setor de Meteorologia da Cetesb.

 

A estação meteorológica utilizada pela Usina Colorado é composta por sensores de direção e velocidade do vento, temperatura e umidade do ar, pluviômetro, pressão barométrica e radiação solar. “A estação é um instrumento fundamental para acompanhamento e elaboração de diagnósticos. Os dados obtidos servem de subsídio para ações que visam a melhorar a qualidade do ar e servir de histórico dos eventuais impactos na região”, explica Mauro Banderali, especialista em instrumentação ambiental da Ag Solve.

 

Além do monitoramento da dispersão dos materiais particulados, a estação meteorológica também tem aplicações importantes na produção agrícola. A Usina Colorado utiliza os dados disponibilizados, por exemplo, para comparar a relação entre índices pluviométricos (quantidade de chuva) e a produtividade do canavial ao longo de cada período de crescimento da cana.

 

Outra informação fornecida pela estação da Ag Solve, segundo a Usina Colorado, refere-se à medição diária da umidade relativa do ar. A informação é aplicada para a queima controlada da cana durante a safra, conforme prevê a Lei Estadual 11241/02, que disciplina esta prática.

 

Para mais informações sobre estações meteorológicas automáticas para usinas e agroindústrias, acesse: www.agsolve.com.br

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco