Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Notícias > Estruturas de vazão e seu funcionamento

Publicado em 20/05/2010

As estruturas de vazão são obras da engenharia necessárias em canais de indústrias, em pequenos cursos d'água, em estações de tratamento de água e esgoto e outros locais similares. “Elas são importantes, pois, facilitam muito a determinação das vazões nesses sistemas, liberando pessoal para execução de outras atividades-fim, além de garantir a segurança das mesmas”, esclarece Gré de Araújo Lobo, engenheiro civil hidrólogo do Centro Tecnológico de Hidráulica do Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo (DAEE-CTH/USP). 

 

As estruturas de vazão medem as vazões afluentes (que chegam) ou defluentes (saídas de um sistema). “As estruturas tipo calha e vertedor apresentam relações nível d'água, com vazões determinadas previamente em laboratório, bastando, então, medir o nível d'água (em pontos determinados pelas normas) para obtenção da vazão”, explica o especialista.

 

Ele complementa ainda que o trabalho é realizado com réguas liminimétricas, que são escalas graduadas, normalmente com graduação em milímetros ou centímetros, usadas para comparação entre o nível d'água registrado em aparelhos automáticos e os níveis observados nas estruturas. “Os aparelhos automáticos registram os níveis d'água e podem também transmiti-los por telemetria, ou seja, via rádio, celular, entre outros”.

 

A verificação do funcionamento destas estruturas é fundamental para controle dos erros na definição da vazão. “As estruturas de vazão (calhas e vertedouros) seguem normas internacionais e têm a vantagem de, adequadamente instaladas, apresentarem uma relação nível d'água x vazão já definida, ou seja, basta instalar sensores de nível no canal para obter a vazão. Desta forma pode-se prescindir do serviço de calibração do canal, que exige a execução de várias medições de vazão em várias cotas”, explica Gré. Vale lembrar ainda que “qualquer sistema precisa da definição da incerteza admissível no projeto de medição da vazão segundo seus objetivos; manutenção periódica e verificação regular do seu funcionamento para garantir a continuidade dos resultados e de seus erros admissíveis”, ressalta o especialista.

 

Segundo Gré, a precisão dos dados obtidos e o sucesso do trabalho dependem do monitoramento e da manutenção constante destas estruturas. “O monitoramento é um sistema que precisa de manutenção constante sob pena de falha em horas críticas. Com manutenção regular, as estruturas de vazão, os sensores e o sistema de transmissão responderão de maneira adequada aos objetivos (por exemplo, em eventos críticos ou em medições regulares)”, finaliza ele.

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco