Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Notícias > Período de chuva aumenta contaminação do solo por chorume

Publicado em 13/03/2009

Retirada e tratamento de chorume precisam ser dobrados nesta época

 

O chorume é uma substância líquida resultante do processo de decomposição de matérias orgânicas em lixões e aterros sanitários. É viscoso e possui um cheiro muito forte e desagradável, além de ser altamente poluente.  E é no período das chuvas, que o volume do chorume e seu poder de infiltração no solo aumentam, tornando-o ainda mais contaminante. “A umidade natural do lixo fica maior em períodos chuvosos, em razão da sua permeabilidade, o que ocasiona uma maior disponibilidade no meio. Se em um primeiro momento, essa umidade maior acelera a sua degradação, por outro lado, gera maior quantidade deste líquido, composto por matéria orgânica em degradação, metais pesados, alta diversidade da fauna e da flora, além de produtos tóxicos ou de risco para a saúde”, explica Adriana Artoni, Gerente Comercial da empresa especializada em equipamentos de remediação e monitoramento ambiental Ag Solve.

 

Os danos provocados pelo chorume ao meio ambiente vão desde a alteração da qualidade do ar, em função da liberação de gases (metano e CO²), poeiras e contaminantes, até a degradação do subsolo e das águas superficiais. Especialistas em assuntos ambientais consideram este líquido muito mais agressivo que o próprio esgoto doméstico, por conter altas concentrações de resíduos químicos e metais pesados.

 

Por isso, de acordo com Artoni, o tratamento do chorume não é só uma medida de proteção ambiental, mas também de proteção à vida. “O processo de tratamento do chorume é muito importante em todos os aspectos. O seu não-tratamento pode contaminar os recursos hídricos – rios, lagos, águas subterrâneas - e atingir peixes, água para consumo humano e irrigação. Neste caso, contaminando alimentos, como frutas, verduras e legumes”.

 

Uma solução para isto já está sendo comercializada pela Ag Solve no País, segundo Artoni. “É uma bomba pneumática que remove o chorume dos aterros e amplia a captação de gás para produção de energia. Uma forma de garantir maior salubridade ao local do aterro e evitar a contaminação do solo e dos lençóis freáticos”.

 

A bomba chama-se SRX LP e faz parte da Linha da Durham Geo, uma exclusividade da Ag Solve. A bomba foi desenvolvida para a extração de lixiviados e gás condensado. Entre seus diferenciais estão a resistência a altas temperaturas e o número reduzido de peças - apenas uma chave inglesa é possível a a desmontagem completa do equipamento, em pouco mais de um minuto . “Sua vazão é de até 36 litros por minuto e suporta temperaturas de até 125ºC em operação, toda construída em aço inoxidável, não possui regulagens complexas e é fácil deefetuar sua limpeza a campo. Aplicações práticas comprovaram também que ela opera normalmente onde outras têm dificuldade”, finaliza ela.

 

Para mais informações sobre a bomba de chorume, entre no site: www.agsolve.com.br ou envie um e-mail para vendas@agsolve.com.br

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco
WhatsApp