Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Notícias > Detecção de Algas e Monitoramento para Redes de Abastecimento, Aplicações Industriais e Oceanografia

Publicado em 20/06/2016
Detecção de Algas e Monitoramento para Redes de Abastecimento, Aplicações Industriais e Oceanografia

Os fatores (físicos, químicos e climáticos) que guiam o crescimento de algas cianofíceas são complexos. E ainda que muitas sigam um ciclo anual previsível, o seu crescimento disparado pode acontecer a qualquer momento.

As algas cianofíceas podem causar uma séria ameaça para a qualidade da água, para a estabilidade do ecossistema, para as redes de abastecimento de água potável e até para a saúde pública através da produção de suas toxinas. O monitoramento contínuo é a solução para uma detecção antecipada da proliferação nociva de algas.

Nos últimos 20 anos, a fluorescência ativa têm sido amplamente adotada pela comunidade científica, gestores de ecossistemas e produtores de culturas como um método rápido e não-invasivo de estimar o desempenho fotossintético dentro de uma ampla gama de organismos, incluindo o fitoplâncton (microalgas e cianobactérias), biofilmes, autótrofos bentônicos (corais, macroalgas e gramíneas do mar) e plantas terrestres. O principal raciocínio para a aplicação de fluorescência ativa é que as mudanças nos parâmetros-chave de fluorescência podem revelar o início precoce da degradação crônica e aguda da performance fotossintética e um crescimento subsequente do objeto de estudo, resultante de uma deficiência de nutrientes ou da presença de uma ou mais substâncias tóxicas.

Os equipamentos ALGAE-Station e ALGAE-Wader possuem sensores que coletam, registram e instantaneamente exibem dados da chave de Clorofila para a gestão necessária de processos de tratamento da água. Os dados são coletados usando uma escala dos sensores submersíveis da linha LUX extremamente sensíveis e em miniatura, que podem ser montados em uma parede ou até mesmo em uma unidade portátil de monitoramento. 

Nos últimos 15 anos, a CTG desenvolveu uma técnica de fluorescência ativa chamada Taxa Rápida de Repetição (TRR) fluorimétrica para monitorar a população de algas em mar aberto e para suportar o clima e se adequar as mudanças oceânicas.

Recentemente, no entanto, estendendo a técnica para outras aplicações, incluindo a proteção de água de consumo onde a técnica é usada para detectar a contaminação deliberada de suprimentos de água doce por meio do monitoramento da "saúde" da população natural de algas através da resposta de uma TRR.

Existe aplicação da Taxa Rápida de Repetição (TRR) no acompanhamento do crescimento e da produtividade de uma escala muito maior na produção de micro ou macro algas. Em algumas das áreas onde técnica poderia ser aplicada, incluem: monitoramento das taxas de crescumento de algas, otimização de condições de crescimento de algas, monitoramento de potenciais efeitos tóxicos dos nutrientes, por exemplo, o momento ideal para a colheita delas no uso de águas residuais.

Para maiores informações sobre os equipamentos da Chelsea Technologies Group, contate a nossa equipe de vendas através de e-mail vendas@agsolve.com.br ou por telefone (19) 3825-1991

 

Fonte: Chelsea Techlogies Group, "Algal Detection & Monitoring for Water Supply, Environmental, Oceanographic & Industrial Applications"

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco