Cadastre-se ou faça login     Youtube LinkedIn Twitter Facebook Instagram

Dicas e Soluções > Vamos substituir as embalagens plásticas por materiais recicláveis?

Publicado em 21/09/2021

                                                                                                                    

                                                                                                                                                          Foto: Banco de Imagens Shutterstock

 

De acordo com estudo publicado pela World Wide Fund for Nature, a quantidade de plásticos que são encontrados nos oceanos é em torno de 10 milhões de toneladas anualmente. Nessa periocidade, até o ano de 2030, terá cerca de 20 mil garrafas de plástico no mar a cada km2.

"Nosso método atual de produzir, usar e descartar o plástico está fundamentalmente falido. É um sistema sem responsabilidade, e atualmente opera de uma maneira que praticamente garante que volumes cada vez maiores de plástico vazem para a natureza", diz Marco Lambertini, Diretor-Geral do WWF-Internacional.

 

Brasil é o 4º país que mais gera lixo plástico no mundo

 

Segundo pesquisas do Banco Mundial, o Brasil gera em média 11,3 milhões de toneladas de lixo plástico e apenas 1,28% desse valor total, são de fato reciclados. Sendo um índice de pesquisa inferior à média global de reciclagem plástica, que é de 9%. Parte desse lixo faz o processo de triagem por usinas de reciclagem, entretanto a maior parte do material está contaminado, e por fim são descartados em aterros sanitários ou de forma irregular sem tratamento.

 

Entenda os impactos que esse lixo gera no meio ambiente e na sociedade.

 

A queima de plásticos impacta na qualidade do ar, liberando gases tóxicos prejudiciais à saúde. Outro fator que afeta a contaminação do solo e sistemas de fornecimento de água, são os resíduos de plásticos liberados nas lavagens de roupas e nas indústrias de cosméticos.

Além disso, plásticos em oceanos ameaçam a vida marinha, levando à morte mais de 100 mil animais marinhos. As garrafas pet, materiais de polipropileno ou poliestireno, não são biodegradáveis e levam de 200 a 600 anos para se decomporem, sendo prejudiciais à natureza.

 

Soluções para reduzir o consumo de plásticos

 

Uso consciente

Embora o material de plástico não tenha valor real, são necessários meios que precifiquem o material para refletir os danos negativos causados ao meio ambiente. Incentivando alternativas de matérias reutilizáveis e recicláveis.
 

#OceanosSemPlásticos

Combater essa crise vai além de ações fracionadas, é necessária uma mudança no sistema, com o auxílio governamental. Mas cada indivíduo, pode fazer a sua parte ajudando o meio ambiente como: Não jogar lixos nas ruas, reutilizar garrafas de águas, levar o seu próprio copo para o trabalho, utilizar sacolas retornáveis nos mercados.
 

Diga não aos canudos de plástico

Os canudos de plástico são feitos de matérias primas não biodegradáveis, e podem levar até mil anos para a sua decomposição. Além disso, muitos materiais acabam sendo desviados dos aterros sanitários, indo parar em redes hídricas e oceanos, causando consequências. Boa parte desse material ao se desintegrar em pequenas partes, termina na cadeia alimentar marinha.

 

Evite comprar água em garrafas plásticas

As garrafas plásticas são um dos principais problemas sobre resíduos, a maioria não são recicláveis. Neste caso, opte por comprar água em garrafas de vidro ou em galões retornáveis.

 

 

Fonte: https://www.wwf.org.br

 

 

Precisa de ajuda para escolher a melhor solução para sua aplicação?

Nossos especialistas podem ajudá-lo. Entre em contato.

Fale Conosco
WhatsApp